Home » Empreendedores » 10 lições de carreira do livro que mudou a vida de Warren Buffett

10 lições de carreira do livro que mudou a vida de Warren Buffett

Quer cativar as pessoas ao seu redor e crescer profissionalmente? Acredite se quiser: o caminho está num livro escrito na década de 1930

São Paulo — Por volta de 1945, o adolescente Warren Buffett estava tendo dificuldades para se relacionar na escola, quando encontrou um livro na biblioteca de seu avô que chamou sua atenção pelo título: “Como fazer amigos e influenciar pessoas”.

Escrito por Dale Carnegie e publicado em 1936, a obra se tornaria um clássico, com mais de 50 milhões de exemplares vendidos e uma legião de leitores até os dias de hoje.

warren buffet

Ainda muito longe de se tornar um dos investidores mais lendários do planeta, Buffett descobriu no livro uma esperança para seus problemas sociais  — a tal ponto que decidiu se matricular em um curso sobre o mesmo tema, “a arte de fazer amigos”, oferecido por Carnegie em 1952.

O contato com essas ideias transformou radicalmente a vida do futuro CEO da Berkshire Hathaway. Tanto que o único certificado pendurado na parede do seu escritório é o do treinamento oferecido pelo autor do seu livro favorito. “Se eu não tivesse feito [esse curso], toda a minha vida teria sido diferente”, conta ele num documentário da HBO sobre sua vida.

Mas o que há de tão especial no velho livro de Carnegie? As lições ali contidas às vezes podem soar datadas, com referências dos anos 1930, mas sua atualidade se mantém por tratarem de constantes humanas: vaidade, necessidade de afeto, ressentimento, poder.

Nem Buffett e nem ninguém consegue se tornar automaticamente um mestre do bons relacionamentos após a leitura. Mas há gatilhos para reflexões importantes sobre a psicologia humana, que podem ser decisivas para quem deseja cativar clientes, conquistar a confiança do chefe e ser querido por seus colegas de trabalho. Aprenda: 8 dicas para se comunicar bem no ambiente profissional

De forma surpreendentemente simples, as seguintes lições, extraídas do livro e compiladas no site Goodreads, podem ser um caminho para ganhar mentes e corações tanto na carreira quanto na vida pessoal. Confira:

Adoro morangos com creme, mas percebi que por alguma razão os peixes preferem minhocas. Quando eu pesco (…) não coloco morangos com creme no anzol, eu espeto uma minhoca (…) Por que não usar esse mesmo raciocínio na hora de ‘pescar’ pessoas?

Ao lidar com pessoas, lembre que você não está lidando com criaturas lógicas, mas com criaturas cheias de preconceitos e motivadas por orgulho e vaidade.

Converse com um indivíduo sobre ele, e ele escutará por horas.

O nome de uma pessoa é, para essa pessoa, o som mais doce e o mais importante de qualquer idioma.

É impossível vencer uma discussão. Se você perder, perdeu. Se ganhar, também perdeu.

Não tenha medo de inimigos que atacam. Tenha medo de amigos que bajulam.

Qualquer tolo sabe criticar, reclamar e condenar — e a maioria dos tolos faz isso. Mas compreender e perdoar exige caráter e autocontrole.

Controle o seu temperamento. Lembre-se: o tamanho de uma pessoa corresponde ao tamanho das coisas que a deixam com raiva.

Para ser interessante, mostre-se interessado.

O único jeito de convencer alguém a fazer o que você quer é dar a essa pessoa o que ela quer.

Total Views: 107 ,

Deixe uma resposta